quinta-feira, 27 de abril de 2017

Tudo passa!

Queridos, para a mesa da Páscoa, eu comprei uns vasinhos lindos de vidro. Acontece que ,eles tinham uma flor de plástico, uma margarida branca colada.Tentei tirar a flor e quase quebrava os vasinhos.E minha mesa de Páscoa, foi com flores de plástico. Que horror, fiquei péssima.Então,inconformada,aborrecida,triste , fui na floricultura e levei os vasinhos. Falei a  florista da minha agonia .Ela que tantos buquês já fez para mim nestes  6 anos,tão gentil,propôs  tirar as tal flores de plástico dos vasinhos e conseguiu. Foi um sentimento tão forte de gratidão.Comprei rosas brancas, naturais claro  e voltei para casa toda feliz.Espalhei as rosas pela casa ,nos meus vasinhos fofos, lindos e leve!  Amo olhar para eles.
 Que paz que sinto! Ouvindo um vídeo de Leandro karnal,identifiquei tanto que resolvi dividi com vocês .Este é meu sentimento. Com amor!♡

"Eu amo flores naturais porque elas passam.Eu amo e compro flores naturais porque elas morrem,detesto flores de plástico,porque elas ficam.A flor de plástico à pretender ser eterna,é apenas sem graça e quando ela imita uma flor natural é mais dolorosa ainda.E quando elas tem gotas de orvalho, feito com cola transparente,ela é simplesmente cafona.Eu amo a flor natural porque quando eu a coloco,como coloquei na semana passada,eu à vejo no seu esplendor e depois de 5 dias ,ela faz aquilo que eu faço no prazo de 50 à 70 anos. Ela abre ,ela chega ao máximo,ela dar uma caidinha e depois ela vai fora.A beleza dela é essa.Passar me faz humano. Tudo passa"(Leandro Karnal)









11 comentários:

Prata da casa disse...

Olá Patrícia: que delícia de texto! Adorei lê-lo e é bem verdadeiro. Nada se compara às flores naturais e a prova está aí, nos teus vasinhos lindos e que ficaram magnificamente decorados com as belíssimas rosas brancas.
Bjn
Márcia

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Lindo e quem não ama as flores é porque não tem sensibilidade.
Um abraço e continuação de boa semana.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
Livros-Autografados

Marly disse...

Olá, amiga,

As flores naturais são incomparáveis, pois elas têm a sublimidade das coisas que têm vida. Eu também amo as flores e as plantas, de modo geral, rsrs.

Beijoca e bom dia

O meu pensamento viaja disse...

Patrícia querida, tens toda a razão e nada se compara às flores naturais, embora eu às vezes permita excepções. O texto é magnífico.

Obrigada pelo comentário tao querido. Na verdade um dos meus grandes prazeres passa pela moda.
Um grande beijinho da Nina

Pamela Sensato disse...

Eu amo flores...acho belas e enfeitam o ambiente. Deve mais harmonioso!
O meu jardim é recheado de flores...já para a decoração eu prefiro as artificiais até porque a casa fica fechada o dia todo e tenho dó das plantinhas sem ar...
Ficou lindo os vasinhos!

Beijinhosss ;*
Blog Resenhas da Pâm

Val disse...

Olá Patrícia, sabe, do seu relato o que acho mais importante foi a disponibilidade da florista em lhe ajudar num assunto que não era grave, mas lhe aborrecia. Também eu encontro na minha vida muitas pessoas dispostas a ajudar sem pedir nada em troca. Mas penso que isso é fruto daquilo que semeamos. Vc é uma pessoa boa e generosa e isso tem retorno na sua vivência do dia a dia. Em pequenos gestos como este da florista, mas que embora pequeno, a encheu de alegria!Bj

Marilde Sievert disse...

Minha querida. Voltei a te visitar. Que linda postagem com rosas brancas. Amo. Bjs

Os olhares da Gracinha! disse...

Patrícia ... seus recantos são lindos e os vasos são bem lindos!
Eu raramente uso flores em casa pois fazem_me alergia e ando sempre a espirrar!
Mas adoro flores na natureza! Bj

Blog MeuDoceApt disse...

Oi =)
Adorei os vasinhos, são tão amorzinho.
AMO flores naturais, mas também uso as artificiais quando não tenho tempo de passar em alguma floricultura ou no mercado.

Beijos de Luz,
Marinah | Meu Doce Apartamento - Literatura, Culinária, Caseirices e muito amor! ❤❤

Liliane de Paula disse...

Eu que nem gosto de flores naturais, exatamente porque morrem, achei interessante o texto de Leandro Karnal.
Mas acho que vou continuar gostando delas imorríveis (risos).

Maria Glória disse...

Nada com a vida viva, sem imitações. Está certíssima, Patrícia.