terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Casa de 137m2



















Gente,quem acompanha o blog sabe que vim de Salvador para Portugal por amor e hoje vivemos na Belgica.Pois é,isto tudo para contar a voces um pouco de meu viver cá..n pense que viver cá na Europa é glamour...eu no Brasil estudei Adm de empresas,trabahei em lojas no shoping,quase sempre como gerente,fui empresaria,sócia dos meu irmãos em uma empresa de mas de 50 funcionarios,estudei inglês na cultura inglesa,pois é..em Portugal eu tive uma oportunidade de conhecer um brasileiro dono de lojas das havainas e biquines da cia maritima e convidou-me para trabalhar com ele,foi uma otima parceria,somos amigos ate hoje.Cá na Belgica,na minha segunda imigração,tive muita dificuldade ,pois eu n sabia nada do françês e na minha região ninguem ou quase ninguem entende inglês.Deta-lhe que na Belgica se fala o nerlandes e o inglês.Bem,fiquei um ano sem trabalhar,estudei 6 meses o frances e logo consegui um trabalho,o mesmo que estou até hoje.Um trabalho que eu não suporto,que não me faz bem,mas não tenho escolha.Trabalho limpando casas e escola.Não posso reclamar das clientes,elas são adoraveis e fazem de  tudo para agradar-me.Mas porque n posso sair dele? Porque com 5 anos de contracto indeterminado ,no meu caso final de Novembro,terei minha cidadania Belga e como sonho com este dia...já fui selecionada para um emprego pulblico em uma escola mas como ainda n tenho a cidadania Belga,perdi a vaga.Por isto tenho que aguentar firme até Novembro e depois tentar fazer uma formação profissional e mudar de vida.Sofro com dores nas costas,com problema do ciatico e inicio de escoliose,a cada dia vencido eu louvo a Deus por mas um dia,nada é tao insuportavel,tudo é aprendizado e tem o lado bom,paga-se muito bem e eu posso dizer que sou independente,dona do meu nariz.Gente,desculpe o desabafo,mas senti que precisava contar para voces,tenham uma linda semana,com carinho....imagens :stadshem

16 comentários:

Crocheteando...momentos! disse...

Patrícia...imagino que vida de emigrante não é boa mesmo!
O trabalho que faz...derruba qualquer mulher...e se há complicações de saúde...piora a situação! Tenha esperança em dias melhores! Eu fui professora durante 35 anos e agora aposentei-me...deixei minha cidade e estou na aldeia cuidando da minha mãe que está acamada e do meu pai que é deficiente físico e velhinho!
Tudo de bom e muita sorte na vida!!!

Minha vida de campo disse...

Olá Patricia,
pense que em breve tudo mudará e terás tudo que sempre sonhou. Tu vais ver que passará rápido. A gente passa por apertos para ter coisas melhores na vida. Quanto a tua dor nas costa se tiver Pilates por ai, tente fazer. Eu comprei um assento Chiatsu, menina é uma maravilha relaxa. Ele ajuda a melhorar as dores nas costa. Pense sempre positivo pense no que está por vir e virás pode ter certeza coisas maravilhosa.
Bjos e tenha uma ótima semana.

monik e suas artes ventura disse...

Olá Patrícia, lembra de mim sou brasileira de Belém do Para, moto em Pirtugal, minha filha imigrou para Suíça, neste momento estou aqui com ela pois vai ter bebe e sei bem o que é sair do seu pais. Minha formação é professora e em Portugal nunca trabalhei no ramo.beijos e muita força para ir vencendo e alcançar seus objetivos.

Ciane disse...

Oi Patricia!
Aguenta firme mesmo! Era pra ser assim, então será! Penso que as dificuldades vem para podermos crescer como ser humano e Deus sabe direitinho como orientar nossa vida!
Desejo tudo de bom e estou aqui torcendo por vc!
Beijos carinhosos e uma linda semana!

Marly disse...

Oi, Paty,

Do fundo do coração te desejo força e perseverança, parar ir superando a luta de todo dia, até chegar ao dia do triunfo, rsrs.
Muitas pessoas enfrentam muitas batalhas pela vida, e essas batalhas é que fazem com que elas descubram a própria força e determinação. Fico por cá torcendo muito por sua vitória.

Um beijo

Milena F. disse...

Não é fácil mesmo! Vivendo em outro país temos geralmente que começar do zero, e as oportunidades de trabalho infelizmente não são as mesmas para todo mundo! Espero que em breve, com a sua nacionalidade em mãos você consiga o emprego dos seus sonhos! Força!

simplesmentefascinante disse...

Olá Patrícia,
agora:16:24 tempo fechado querendo chover.
Não foi bem uma reforma,mas sim conserto. Paredes com infiltrações, portas já enferrujadas etc...e no fim fica a sensação que falta muito ainda pra ficar bonito.
As meninas vão bem graças a Deus, cada uma tocando a vida. Meu pai esse mês completou 89 anos.
Lendo o seu relato, constato mais uma vez que a vida é uma conquista e precisamos ser corajosos e persistentes para fazê-la valer a pena.Como você mesma diz: um dia de cada vez e assim passam os dias e meses, e logo chegará novembro pra mais uma conquista.
O que vale também nisso tudo é a união e o amor que envolve e deixa a luta pela vida mais leve.
Então vamo que vamo, pois a vida não espera pra acontecer.
continuemos lutando e sonhando.
bjão
mari

fatima granzotto disse...

Forças querida Patricia , que JESUS cure sua coluna nervo ciatico, e vc vença. tudo dara certo bjs

Liliane de Paula disse...

Patricia, vc precisa e deve, de verdade, fazer exercícios para não ter problemas de coluna.
Fique certa que vc está fazendo algum serviço em posição errada.
Vá em frente. Aliás, seguir em frente, é preciso.
E novembro já vai chegar.
É em novembro que meu sonho de voltar ao paraíso, começa.

Miriam disse...

Patrícia, descobri o seu blog por acaso. Gosto muito e vejo sempre. Desejo boa sorte e tudo de bom para você. As nossas lutas ninguém pode lutar e o que devemos passar ninguém passa por nós. Tenho certeza que você vai vencer e conquistar tudo o que deseja. Um abraço.

Malú Holzmüller disse...

Patricia como minha mae sempre fala e é uma verdade:A vida é um mar de rosas com ondas de espinho.
Nada nessa vida é 100% perfeito.Existe os obstáculos,as dificuldades,porém com Jesus a nossa frente tudo se torna mais fácil.Nao perca a fé nunca.Novembro logo chegará e com ele novas e melhores possibilidades pra vc.Bjs e forca na peruca amiga.

penha faglioni disse...

Patrícia, nós colhemos o que plantamos! Tenha a certeza de que será a mais linda colheita, com frutos maravilhosos para você saborear por toda vida. Beijos.
Maria da Penha

Anónimo disse...

Oi Patricia, nem sei como achei o seu blog, mas estou aqui te apoiando,tambem sou imigrante. Aqui nos USA, ja pastei muito, ainda limpo casas pois o pessaol sempre me deixa de fora quanto a um bom emprego, tem que falar um ingles perfeito pois senao eles nao entendem e nem se esforcam pra isso.Ja sou cidada mas ainda vejo muitos impecilhos pela frente.Um grande abraco pra voce e boa sorte.meu email e muitofrio1@gmail.com meu nome e Cecilia,sou paulista,paulistana da gema!

Rosaria Amorim disse...

Oi Patricia, menina a vida é assim cheia de altos e baixos, seja forte que tudo vai dar certo, eu sou cabeleireira a 28 anos aqui no Rio e a um ano tive que parar de trabalhar por causa de tendinite e depressão, e não estou pelo seguro social por medo de descontarem na aposentadoria, a sorte é meu marido me aguentar financeiramente, adorei o seu blog e vou te seguir, se quiser me fazer uma visitinha venha conhecer o meu blog. Um bj no seu coração.

Lúcia Mello disse...

Querida Patrícia:
Você triunfa diariamente, mas Novembro vai chegar breve e com ele o seu triunfo maior. Força e Fé.
Segue um poema para lhe inspirar:

Decidi triunfar
Walt Disney

“E assim, depois de muito esperar, num dia como outro qualquer, decidi triunfar...
Decidi não esperar as oportunidades e sim, eu mesmo buscá-las.
Decidi ver cada problema como uma oportunidade de encontrar uma solução.
Decidi ver cada deserto como uma possibilidade de encontrar um oásis.
Decidi ver cada noite como um mistério a resolver.
Decidi ver cada dia como uma nova oportunidade de ser feliz.
Naquele dia descobri que meu único rival não era mais que minhas próprias limitações e que enfrentá-las era a única e melhor forma de as superar.
Naquele dia, descobri que eu não era o melhor e que talvez eu nunca tivesse sido.
Deixei de me importar com quem ganha ou perde.
Agora me importa simplesmente saber melhor o que fazer.
Aprendi que o difícil não é chegar lá em cima, e sim deixar de subir.
Aprendi que o melhor triunfo é poder chamar alguém de” amigo".
Descobri que o amor é mais que um simples estado de enamoramento, "o amor é uma filosofia de vida".
Naquele dia, deixei de ser um reflexo dos meus escassos triunfos passados e passei a ser uma tênue luz no presente.
Aprendi que de nada serve ser luz se não iluminar o caminho dos demais.
Naquele dia, decidi trocar tantas coisas...
Naquele dia, aprendi que os sonhos existem para tornar-se realidade.
E desde aquele dia já não durmo para descansar... simplesmente durmo para sonhar.”

Cristina Ayres disse...

Legal que você desabafou! Como já escrevi anteriormente, eu, minha mãe e minhas tias, também "sofremos" um bocado! elas tiveram que trabalhar em uma fábrica de fios em Roubaix. Minha mãe acordava as 4 e 30h! Ficava o dia todo de pé emendando os fios que arrebentavam. Detalhe: ela tinha paralisia infantil e usava sapato ortopédico. Fora isso, ela e minhas tias eram professoras, falavam fluentemente francês (formadas pela Aliança) e ganhavam o suficiente para pagar as contas que eram divididas entre elas! louvo e admiro profundamente sua coragem e obstinação e força!Parabéns! Obrigada por dividir sua experiência de vida. Beijos e boa semana!